Página de divulgação das ações da Secretaria de Cultura do município do RIO GRANDE RS.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

QUITANDA CULTURAL TERÁ 05 EDIÇÕES DE NATAL


A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Município da Cultura , convida a comunidade para prestigiar as próximas edições do projeto Quitanda Cultural. Com a proximidade do Natal, o projeto acontecerá em cinco datas: dias 03, 10, 15, 17 e 23/12, dando oportunidade de todos conhecerem e adquirirem trabalhos exclusivos e criativos para presentear no Natal.
No próximo sábado, a Banda Rossini também estará presente na Quitanda Cultural, fazendo uma apresentação dentro do projeto Banda na Praça, às 14 horas.
Durante todo este mês, a Quitanda arrecadará brinquedos para serem doados a instituições que abrigam crianças em Rio Grande. É uma oportunidade de prestigiar a cultura e fazer o bem.
O evento acontece das 10h às 17h na Praça Xavier Ferreira e somente será cancelado em caso de mau tempo.



NOITE DE PREMIAÇÃO DO 2º SALÃO DE ARTES VISUAIS


COMUNICADO



Comunicamos que a Galeria de Exposições da Fototeca Municipal Ricardo Giovannini estará fechada no período de 05 a 31 de dezembro de 2016. O motivo deve-se à manutenção do material expositivo, priorizando a qualidade e segurança dos visitantes em acordo com a Legislação Brasileira de Museus.

Em breve divulgaremos a data de reabertura, bem como o convite para a nova exposição. Nos demais serviços prestados pela Fototeca Municipal Ricardo Giovannini junto à comunidade, o atendimento permanece normal.

Informações: Fototeca Municipal Ricardo Giovannini.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

INTERVENÇÕES NA PAISAGEM URBANA DO RIO GRANDE

Fotos: Cláudia Dorneles
Texto: Cris Rivero
 

A caminho do trabalho, da escola, seja qual o destino que escolhermos, uma paisagem acompanhará o trajeto. Com o tempo percebemos detalhes, que até então, passavam despercebidos ao nosso olhar atormentado pela contemporaneidade. 

Talvez algumas intervenções na paisagem possam chamar a nossa atenção, como a pintura dos prédios, os sinais em placas e até mesmo a falta de algo que lá se encontrava antes. 

O Salão de Artes Visuais, em sua segunda edição, oportuniza ao transeunte surpreender-se com uma nova paisagem, construída pela intervenção do artista. Três projetos concorrem na categoria Intervenção na Paisagem: o coletivo de arte Oficina de Sonhos CAPS com a instalação Estandarte dos Sonhos proposto por Daniel Corrêa; a performance Pacote realizada por Ricardo Ayres e o graffiti A Natureza, o mundo material e a essência do ser produzido por Lucas Stuczinski.

Estandarte dos Sonhos, situado à Avenida Marechal Floriano Peixoto, Centro.


Performance Pacote realizada no Balneário Cassino.


 
Graffiti: A Natureza, o mundo material e a essência do ser produzido na lateral do condomínio Quebra Mar, no Balneário Cassino.

OBRAS EXPOSTAS NA SALA MULTIUSO E NO MERCADO MUNICIPAL CELEBRAM A PAISAGEM CONTEMPORÂNEA


O 2º Salão de Artes Visuais reúne em sua categoria Obra e Objeto de Arte, no interior da Sala Multiuso e do Mercado Municipal, obras que traduzem a Paisagem Contemporânea.
Confira!

Fotos: Cláudia Dorneles
Textos: Cássio Pinheiro

                                                                                 Clube Caixeral - Rosali Colares



A obra Clube Caixeral - de Rosali Colares – apresenta uma pintura de um detalhe do antigo clube do centro histórico de Rio Grande que hoje se encontra em ruínas, com apenas sua fachada ainda “de pé”.  O trabalho de Rosali toca nas questões de identidade e pertencimento dentro da paisagem urbana de nossa cidade.  Os que tiveram a oportunidade de frequentar o antigo clube lembram com saudosismo os eventos que ali aconteceram. Já as novas gerações não (re)conhecem o clube nem se identificam com o que restou do prédio.



Caminho - Marco Voigt
 A gravura digital Caminho – do artista Marco Voigt - convida espectador a desbravar os caminhos que existem por trás dos grandes prédios das cidades. Voigt procura descobrir estes vãos existentes entre os gigantes de concreto como se procurasse o tendão de Aquiles, a fragilidade que não se vê, tamanha a grandiosidade do titã. O artista fotografa e transformas estes espaços digitalmente de forma promover uma nova compreensão sobre este espaços.

Série Mapa e Urbe - Gerson Ferreira


Gerson Ferreira propõe em sua série Mapa e Urbe um olhar codificado sobre a urbanidade. Através da caneta esferográfica, Gerson preenche os espaços ocupados pelas janelas de um horizonte transformando pelo próprio homem, construindo assim um novo mapa, uma nova paisagem.


Oroboro – Ricardo Ayres

 A imagem fotográfica apresentada pelo artista Ricardo Ayres em primeiro momento choca pela sua crueza a respeito do embate natureza x cultura. Ela provoca o espectador a refletir sobre este duelo existente entre o homem e a natureza em nome do progresso. O animal esmagado sobre o asfalto apresenta uma composição circular como a da serpente Oroboro, que devora a própria cauda.

Percursos
 Carolyne Azevedo apresenta nesta edição do Salão de Artes Visuais a obra Percursos, que consiste em três imagens fotográficas alteradas digitalmente representando as  cidades  em que a artista residiu apoiadas sobre uma. Desta forma Carolyne propõe uma paisagem afetiva, (re)significando as imagens através do conjunto e da interferência digital.


O Agronegócio e os Quilombos – Zé Darci

 Zé Darci apresenta a pintura de uma paisagem já rara em nossa contemporaneidade. Situada em Arrio Grande, cidade que ainda mantém sua essência rural, Zé Darci questiona o disputado terreno do Agronegócio que invade e destrói os quilombos resistentes no nosso tempo.


Sem título – Xenia Veloso

A obra coletiva do grupo Photographein vai à escola trás a tona o que  o mar da praia do cassino já trouxe: a lama. Entre dois monitores de TV  que colocados frente um ao outro parecem conversar sobre o passado e o presente da nossa praia, o espectador é colocado a decidir que praia  prefere. 



Congresso – Guilherme Muller

O cenário político atual serve de inspiração para Guilherme Muller que reproduz o congresso substituindo os famosos pratos por penicos e as torres centrais por papel higiênico.




                             Cidade Caleidoscópio: Intermitências ao Fluxo – Daiane Piassarollo





O Mercado Municipal revela a paisagem sobreposta sugerida na obra de Daiane Piassarollo. Fotografias em suporte transparente, com edições que despontam repetições, espelhamentos e rotação. Composições em sequência que geram formas complexas e abstratas; características do fluxo contemporâneo.






                                                                                                        Sem Título – Luciana Pereira

Buscando representar a paisagem em formato tridimensional, Luciana Pereira garante ao espectador um olhar aprofundado e ilusório em sua obra. Recortes da imagem refletida por espelhos, como um caleidoscópio, geram dimensões além de nossa compreensão.